quinta-feira, fevereiro 21, 2013

             O Arqueiro e a Feiticeira

Postado por Marcelo Rodrigues

Primeiramente venho pedir desculpa pelo "sumiço", acabei passando na faculdade e nas primeiras semanas os professores nos atolam de livros e trabalhos. Não tive tempo de atualizar o blog mas agora que nos deram uma folga organizei meu tempo e principalmente minhas leituras (que no momento não são poucas).

A próxima resenha seria do livro O Herói Perdido do Rick Riordan que comecei a ler. Mas hoje mesmo chegou o meu Lugar Nenhum do Neil Gaiman, e faz tempo que quero lê-lo, então vou inverter a ordem das leituras e logo mais posto sobre eles aqui. Agora vamos ao livro em questão!


O Arqueiro e a Feiticeira, primeiro volume da trilogia A Caverna de Cristais escritos pela brasileira Helena Gomes.


Antes de tudo: isso não é uma resenha, pois o livro é "irresenhavél"! Em uma das minhas visitas a sebo encontrei esse livro na seção de literatura estrangeira, como não encontrei o que procurava resolvi comprar esse mesmo.

O Livro é dividido em 2 partes. As últimas páginas do livro são dedicadas a autora, e nelas ela declara que durante o livro iremos identificar várias de suas influências, com elementos de O Senhor dos Anéis, Harry Potter, As Brumas de Avalon, Star Wars, Jornada nas Estrelas, Dragon Ball Z(???), Excalibur etc e etc. Já dá pra imaginar a mistura.

Vou fazer um apanhado rápido sobre o que tem de mais importante no livro.

Ao começar a ler pensamos trata-se de uma estória que se passa na Idade Média, mas não é. Na verdade aquele já era um futuro bem distante, em um planeta Terra pós-apocalíptico que após tanta intervenção tecnológica para abrandar os efeitos causados pelo descaso humano, tornou-se "praticamente" inabitável. O problema é que ainda há vida nesse planeta, vida rebelde!

O negócio é que antes de começar o holocausto (também chamada Era do Caos), um grupo de pessoas foi enviado para outro planeta, este chamado de Gaia, e dentro deste grupo estava o Rei Artur... Alguns anos depois Artur decide voltar a terra e recriar sua tão sonhada Camelot, mas agora chamada de Britanya. Ela foi dividida em reinos a qual é comandada por tais.

Além das fronteiras desses reinos existem os restos do que foi o planeta Terra, e lá vivem os rebeldes, um grupo de "sobreviventes" que perderam a noção do que é viver em sociedade e vez por outra tenta atacar Britanya. Nesse reino os livros são proibidos para os que não fazem parte da nobreza, sendo enforcados aqueles que não respeitem a lei. Isso tudo para fazer com que os novos "humanos" continuassem ignorantes evitando assim outra "era tecnológica" que pudesse novamente "acabar" com o planeta.

Alguns dos grandes nobres de Britanya estão sendo parasitados (por livre e espontânea vontade) por uma espécie alienígena (nergal's), que planeja destruir mais uma vez a Terra.

O personagem principal (Thomas) é o tão procurado Herdeiro, neto de uma poderosa feiticeira chamada Hannah. Ele é o único que pode impedir que os nergal's destruíssem por completo o que restou do planeta. Após ser treinado por um programa de computador deixado por sua avó, ele embarca junto com seu irmão e sua "namorada" em uma jornada para destruir essa ameaça de uma vez por todas.

________________________________________________________________________________

Cometi alguns erros em relação ao livro:
   
  •  Li ele inteiro pensando que o título do livro era A Caverna de Cristais, sendo que esse é o título da trilogia. Terminei de lê-lo sem entender o porquê desse nome, já que essa bendita caverna é mencionada apenas na segunda página do livro. Quando pesquisei os outros volumes foi que descobri que o real nome do livro é O Arqueiro e a Feiticeira.

  •  Ao ler a descrição do livro na contra-capa pensei que tratava-se de um livro meio que "alienígena" tipo "A Guerra dos Mundos". Na verdade os vilões são alienígenas, mas não muito...
______________________________________________________________________________

No geral o livro é bom, apesar de algumas "falhas" da autora como dar 3 nomes para um personagem, 2 para outro... Isso deixou o livro muito confuso. Sem contar outras coisas como o espaço, que não é muito bem "esclarecido". Mas valeu a pena ler, vou procurar pelos outros livros da trilogia.

Nova edição do livro! (prefiro a anterior)


0 comentários: